Calendário do Bolsa Família de setembro: Veja datas de pagamento

Os pagamentos referentes ao mês de setembro do programa Bolsa Família tiveram início no dia 18 e serão retomados na segunda-feira (25), com previsão de conclusão até o dia 29. O calendário de repasses segue uma programação que varia de acordo com o final do número do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário.

No entanto, uma exceção foi anunciada pelo governo federal. Famílias residentes nos municípios do Rio Grande do Sul que foram afetados pelo ciclone e estão cadastradas no programa terão a oportunidade de receber o benefício de forma antecipada, já no dia 18, independentemente do número do NIS. O depósito foi efetuado diretamente na Poupança Fácil ou na conta da Caixa Tem.

Aqui estão as datas de pagamento do Bolsa Família para setembro de acordo com o final do NIS:

  • NIS final 1: 18 de setembro (já pago);
  • NIS final 2: 19 de setembro (já pago);
  • NIS final 3: 20 de setembro (já pago);
  • NIS final 4: 21 de setembro (já pago);
  • NIS final 5: 22 de setembro (já pago);
  • NIS final 6: 25 de setembro;
  • NIS final 7: 26 de setembro;
  • NIS final 8: 27 de setembro;
  • NIS final 9: 28 de setembro;
  • NIS final 0: 29 de setembro.

O programa Bolsa Família contempla seis tipos de benefícios, de acordo com a situação de cada beneficiário:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa da família;
  • Benefício Complementar (BCO): Valor adicional para garantir que cada família receba, no mínimo, R$ 600 no total;
  • Benefício Primeira Infância (BPI): Adicional de R$ 150 por criança de zero a sete anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar (BVF): R$ 50 adicionais para gestantes e crianças e adolescentes de 7 a 18 anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): R$ 50 extras para membros da família com até sete meses de idade (nutriz). Os repasses começarão em setembro;
  • Benefício Extraordinário de Transição (BET): Destinado a casos específicos para garantir que ninguém receba menos do que recebia no programa anterior (Auxílio Brasil), com pagamento até maio de 2025.

Para ser elegível ao Bolsa Família, as famílias precisam cumprir determinadas condições relacionadas à saúde e educação, incluindo a frequência escolar obrigatória para crianças e adolescentes entre quatro e 17 anos, acompanhamento pré-natal para gestantes, avaliação nutricional (peso e altura) de crianças com até sete anos e adesão ao calendário nacional de vacinação.

É essencial informar a condição de beneficiário do Bolsa Família ao matricular a criança na escola e ao buscar serviços de saúde.

Deixe seu comentário

Só para assinantes