Conteúdo publicado há 10 meses

Lula elogia Haddad e diz que 'ninguém vai dar cavalo de pau na economia'

O presidente Lula (PT) voltou a elogiar o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e disse que "a economia vai continuar serena".

O que aconteceu

Lula disse que Haddad tem "serenidade" para comandar a política econômica em momentos bons e ruins. As falas ocorreram no lançamento da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento do Complexo Econômico-Industrial da Saúde, no Palácio do Planalto.

A economia vai continuar serena. Ninguém vai dar cavalo de pau na economia.
Lula

"Haddad, outra vez, quero te dar meus parabéns. A tua serenidade, na derrota ou na vitória, é que permite que a gente vá construindo, junto aos deputados e senadores, com empresários, a sociedade como um todo, a ideia de que o Brasil está dando certo", completou Lula.

O presidente também agradeceu ao ministro pelo "comportamento e credibilidade" para convencer o Congresso Nacional.

Isso depende de muita conversa. Não lembro há quanto tempo não se aprovava uma política de reforma tributária em regime democrático. A gente convencer parlamentares que não votam com a gente, parlamentares que não pertencem a nenhuma aliança política a votar pelo interesse do país. Isso se chama conquistar credibilidade.
Lula

Lula lança estratégias na produção de insumos para saúde

Com investimento de R$ 42 bilhões, a estratégia será liderada pelos ministérios da Saúde e do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

Os seis programas estruturantes visam expandir produção nacional de itens prioritários no SUS, e reduzir a dependência do Brasil de insumos, medicamentos, vacinas e outros produtos de saúde estrangeiros.

Continua após a publicidade

O evento contou com as presenças do vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, e da ministra da Saúde, Nísia Trindade. "Hoje o Brasil importa cerca de US$ 20 bilhões, e superar essa dependência é um dos nossos objetivos", explicou a ministra.

Os seis programas estruturantes:

  1. Programa de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo envolve a articulação do governo com o setor privado para a transferência de tecnologia, nas conhecidas PDPs.
  2. Programa de Desenvolvimento e Inovação Local prevê a retomada dos investimentos em iniciativas locais com foco tecnológico e inovador, como na inteligência artificial para a detecção precoce de doenças, por exemplo.
  3. Programa para Preparação em Vacinas, Soros e Hemoderivados visa a autossuficiência em produtos essenciais para a vida dos brasileiros e reúne esforços do poder público e da iniciativa privada. Estimula a produção nacional de tecnologias, a ampliação do acesso e a garantia do abastecimento de vacinas, soros e hemoderivados.
  4. Programa para Populações e Doenças Negligenciadas é uma retomada da estratégia inicial para a produção pública no país, com foco em doenças como a tuberculose, a dengue, esquistossomose, hanseníase, com estímulo à produção de tecnologias para melhorar a prevenção, diagnóstico e tratamento.
  5. Programa de Modernização e Inovação na Assistência abrange em especial as entidades filantrópicas, articulada à modernização e inovação na assistência por estas instituições prestadoras de serviços aos SUS.
  6. Programa para Ampliação e Modernização da Infraestrutura do CEIS articula investimentos públicos e privados para a expansão produtiva e da infraestrutura do próprio Complexo para viabilizar a capacidade de produção, tecnológica e de inovação.

Deixe seu comentário

Só para assinantes