Conteúdo publicado há 9 meses

Petrobras reduz preço da gasolina e aumenta o do diesel para distribuidoras

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (19) que vai reduzir o preço médio da gasolina vendido às distribuidoras em 4,1%, de R$ 2,93 para R$ 2,81. Já o valor do diesel vai subir 6,6%, de R$ 3,80 para R$ 4,05. Os novos valores passam a valer a partir de sábado (21).

Novos valores e justificativas

Preço do litro da gasolina vai ser reduzido em R$ 0,12. Com o corte de cerca de 4,1%, o valor de venda para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,81. Considerando a composição da gasolina vendida nos postos (73% de gasolina e 27% de etanol), a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será de, em média, R$ 2,05 por litro.

Aumento do diesel será de R$ 0,25 por litro. Com o reajuste de 6,6%, o combustível passa a custar R$ 4,05 para as distribuidoras. Já a parcela da Petrobras no preço praticado nas bombas ficará em R$ 3,56 por litro, levando em conta a mistura obrigatória de 88% de diesel e de 12% de biodiesel no combustível disponível nos postos.

Petrobras atribui reajustes aos mercados externo e interno. A redução no preço da gasolina é justificada pelo fim do período de maior demanda no mundo, o que significa maior disponibilidade do combustível e desvalorização frente ao petróleo. Por outro lado, para o diesel, "observa-se uma demanda global sustentada, com expectativa de alta sazonal", o que explica o aumento.

Estatal diz que gasolina e diesel acumulam queda no ano. Segundo a Petrobras, o litro da gasolina vendido às distribuidoras teve redução de R$ 0,27 em 2023. Já o litro do diesel sofreu corte de R$ 0,44. "A companhia reitera que, na formação de seus preços, busca evitar o repasse da volatilidade conjuntural do mercado internacional e da taxa de câmbio", reforçou em nota.

A estratégia comercial que adotamos na Petrobras nesta gestão tem se mostrado bem-sucedida, sobretudo no sentido de tornar a Petrobras competitiva no mercado e, ao mesmo tempo, evitar o repasse de volatidade para o consumidor. Uma prova disto é que ao longo deste ano, mesmo com o valor do [petróleo] brent mais alto que no ano passado, os preços dos nossos produtos acumulam quedas.
Jean Paul Prates, presidente da Petrobras

Preços ao consumidor

Valores para distribuidores são diferentes dos praticados nas bombas. Os reajustes — para cima ou para baixo — nos preços de revenda não significam, necessariamente, repasses imediatos para o bolso dos consumidores. Outros fatores também influenciam os preços cobrados nos postos, como impostos, mistura de biocombustíveis e a margem de lucro da distribuição e da revenda.

Deixe seu comentário

Só para assinantes