Lava Jato mirava desmonte e privatização da Petrobras, diz Lula

O presidente Lula (PT) afirma que a operação Lava Jato teve como objetivo provocar o desmonte e a privatização da estatal. Lula deu declaração durante cerimônia de posse de Magda Chambriard como nova presidente da Petrobras. A posse aconteceu nesta quarta-feira (19) no Cenpes (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento e Inovação Leopoldo Américo Miguez de Mello), no Rio de Janeiro (RJ).

O que aconteceu

Lula disse que sempre defendeu a Petrobras, desde suas primeiras candidaturas. O presidente criticou a operação Lava Jato e disse que governo vai reconstruir a Petrobras e o Brasil. "A farsa que sustentou a Lava Jato foi desmontada e aqui estamos de volta para reconstruir a Petrobras e o Brasil. Para reaformar o papel da petrobras no crescimento do país e nossa soberania", afirma Lula.

Com o falso argumento de combater a corrupçao, a operação Lava Jato mirava, na verdade, o desmonte e a privatização da petrobras. Se o objetivo fosse combater a corrupção, que se se punissem os corruptos deixando intacto o patrimônio do nosso povo.
Lula, presidente da República

Lula disse também que não quer que os acionistas percam dinheiro com a Petrobras. "Ninguém quer que acionista tenha prejuízo. Ninguém quer que a Petrobras perca dinheiro. Quero a Petrobras seja uma empresa lucrativa, mais imposto vai pagar", afirma Lula. Existe um temor por parte do mercado sobre a nova gestão de Magda Chambriard.

O mercado prefere que a Petrobras mantenha o foco nos segmentos em que já é forte. Isso porque o retorno dos investimentos é maior — assim como os pagamentos distribuídos aos acionistas. Em seu discurso, Chambriard disse que a empresa vai investir em novas frentes, pensando em transição energética.

Mudança de gestão da Petrobras

Magda Chambriard foi nomeada pelo presidente Lula para o cargo. A indicação ocorreu após o desligamento de Jean Paul Prates, que permaneceu à frente da empresa desde janeiro de 2023. Ele atribui sua saída aos ministros Rui Costa (Casa Civil) e Alexandre Silveira (Minas e Energia), que teriam ficado "regozijados" com sua demissão.

Magda será a segunda mulher a comandar a estatal. Com o nome aprovado pelo Conselho de Administração, a executiva se juntará a Graça Foster (2012-2015) como as únicas mulheres a presidirem a Petrobras em 70 anos. Antes da indicação, ela foi diretora-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo) entre 2012 e 2016.

Magda Chambriard tomou posse como conselheira e presidente da Petrobras. Ela passou a integrar o Conselho imediatamente, não sendo necessária a convocação de Assembleia de Acionistas para esse fim. Atual Conselho da Petrobras é formado por 10 membros.

Continua após a publicidade

Indicada por Lula tem ampla experiência no setor. Formada em Engenharia Civil pela UFRJ e com mestrado em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ, Magda Chambriard iniciou sua carreira na Petrobras em 1980, como estagiária. Chegou à ANP em 2002 e permaneceu na agência reguladora até o fim de 2016.

A executiva será a nona comandante da Petrobras em oito anos. A nova troca reascende os receios do mercado financeiro sobre a governança e saúde financeira da empresa. Na última década, a petroleira esteva no centro do escândalo revelado pela Operação Lava Jato.

Deixe seu comentário

Só para assinantes