IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

Banco Central decreta liquidação extrajudicial do banco BVA

2013-06-19T21:45:00

19/06/2013 21h45

SÃO PAULO, 19 Jun (Reuters) - O Banco Central do Brasil (BC) decretou nesta quarta-feira a liquidação extrajudicial do Banco BVA, que estava em regime de intervenção desde 19 de outubro de 2012.

O Banco Central nomeou como liquidante Valder Viana de Carvalho. Segundo a autoridade monetária, foi confirmado o comprometimento da situação econômico-financeira do banco e a grave violação das normas que disciplinam sua atividade, o que atesta a existência de passivo a descoberto e a inviabilidade de normalização dos negócios da empresa.

O banco sofreu intervenção em meio à deterioração de sua situação financeira e violação de legislação e necessidade de aporte de 1 bilhão de reais para recompor seu patrimônio.

Sediado na capital do Rio de Janeiro, o BVA era especializado em oferecer crédito a empresas em dificuldade. A instituição tinha 7 agências localizadas nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.

O BC informou que está adotando medidas para apuração de responsabilidade, e o resultado pode levar à aplicação de punições administrativas e comunicação às autoridades competentes.

Os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição permanecem indisponíveis.

Em meio ao regime de intervenção do banco, o empresário Carlos Alberto Oliveira Andrade, dono do grupo Caoa, tentou durante meses obter aceitação de credores para comprar o banco.

No entanto, o BVA informou em 13 de maio que havia desistido do negócio porque não teve aceitação da proposta por alguns credores. Procurado pela Reuters, o grupo Caoa não se manifestou sobre o assunto.

Em setembro do ano passado, o BC determinou a liquidação dos bancos Cruzeiro do Sul e Prosper. Em outubro de 2011, ocorreu a liquidação do banco Morada.

Mais Economia