Bolsas

Câmbio

Mercados europeus fecham em alta impulsionados por petróleo e Yellen

Por Danilo Masoni e Atul Prakash

MILÃO/LONDRES (Reuters) - Os índices acionários europeus atingiram a máxima de uma semana nesta terça-feira depois que a chair do Federal Reserve, banco central norte-americano, Janet Yellen, reduziu as expectativas de uma alta dos juros em breve sem levantar preocupações sobre a força da maior economia do mundo.

O índice FTSEurofirst 300 fechou com alta de 1,19 por cento, a 1.360 pontos, ampliando os leves ganhos da sessão anterior e fechando no maior nível desde 31 de maio.

As declarações de Yellen na segunda-feira sucederam-se a um relatório de emprego mensal fraco divulgado na sexta-feira, que aumentou o nervosismo acerca da capacidade da economia norte-americana de absorver um aumento dos juros já em junho.

Ela classificou o relatório de empregos como "decepcionante", mas disse que "não se deve atribuir muito significado a um único relatório".

Os preços mais firmes do petróleo também ajudaram a confiança.

Apesar do bom humor, investidores disseram que a volatilidade poderia aumentar no curto prazo conforme a Grã-Bretanha se prepara para o que parece ser um votação apertada em 23 de junho sobre sua permanência na União Europeia.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,18 por cento, a 6.284 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,65 por cento, a 10.287 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,19 por cento, a 4.475 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,99 por cento, a 17.975 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,80 por cento, a 8.894 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,59 por cento, a 4.857 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos