Bolsas

Câmbio

Preços globais dos alimentos têm maior alta em 4 anos em junho, diz FAO

Isla Binnie

  • Reprodução/smartypantsvitamins

ROMA, 7 Jul (Reuters) - Os preços globais dos alimentos apresentaram a maior alta mensal em quatro anos em junho, impulsionados por aumentos no açúcar e na maioria das demais commodities, disse a agência de alimentação das Nações Unidas nesta quinta-feira (7).

Os preços dos alimentos têm subido desde uma mínima em sete anos atingida em janeiro, após quatro anos de queda, e a Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) agora espera que as cotações se estabilizem para a próxima década.

A alta de 4,2% ante maio foi a quinta consecutiva para o índice, que mede alterações mensais em uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carne e açúcar.

Os preços dos alimentos nos mercados internacionais estão agora apenas 1% abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado, segundo a FAO.

A projeção da FAO para 10 anos de preços estáveis, divulgada na segunda-feira, reforçou uma visão de que as commodities agrícolas estão emergindo de uma era de intensa volatilidade desencadeada por picos de preços e problemas de oferta entre 2007 e 2008.

Os preços do açúcar subiram 14,8% em junho, conforme fortes chuvas afetaram a colheita de cana e produtividades no Brasil, o maior produtor global, destacou a FAO.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos