Bolsas

Câmbio

Para FMI, Brexit reduzirá crescimento da zona do euro em 2017 para 1,4%

Por David Lawder

WASHINGTON, 8 Jul (Reuters) - As incertezas provocadas pela decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia (UE) farão com que o crescimento econômico da zona o euro desacelere para 1,4 por cento em 2017, sobre 1,6 por cento este ano, e os riscos estão se acumulando, afirmou nesta sexta-feira o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em sua revisão anual do bloco econômico, o FMI avaliou que a desaceleração do crescimento global pode afetar a recuperação da zona do euro liderada pela demanda doméstica, e contágios adicionais da saída britânica da UE, o aumento dos refugiados, as preocupações com a segurança e a fraqueza bancária podem pesar sobre o crescimento.

Mas o vice-diretor do departamento europeu do FMI, Mahmood Pradhan, afirmou que se as negociações de separação se arrastarem entre a UE e o Reino Unido e continuarem provocando aversão ao risco nos mercados financeiros, o crescimento da zona do euro vai desacelerar mais.

"Se essa aversão ao risco for prolongada, achamos que o impacto no crescimento pode ser maior e, nesse momento, é muito difícil dizer quanto tempo esse período dura", disse Pradhan a repórteres.

Ele acrescentou que o cenário de crescimento de 1,4 por cento para 2017 assume negociação relativamente rápida de acordo que preservaria acesso total livre de tarifas ao mercado comum da UE para o Reino Unido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos