Bolsas

Câmbio

Mercados chineses atingem nova máxima de 10 meses

TÓQUIO/XANGAI (Reuters) - Os mercados chineses atingiram nova máxima de 10 meses nesta sexta-feira (11), com a alta nos setores de matérias-primas e infraestrutura ajudando a elevar a confiança em todos os setores.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,78% e o índice de Xangai também teve alta de 0,78%, para 3.196 pontos, a máxima desde 8 de janeiro. Essa foi a quinta semana seguida de alta, com crescente convicção de que a economia chinesa está se estabilizando.

O Yuan chinês se enfraqueceu pelo segundo dia consecutivo e os operadores se preparam para uma maior depreciação em meio à crescente incerteza sobre as políticas dos Estados Unidos, particularmente em relação ao comércio com a China, com o presidente eleito Donald Trump.

Vendas generalizadas atingiram o restante da região, com os investidores temendo que juros mais altos nos EUA com Trump provoquem saídas de capital da região.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,18%, a 17.374 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,35%, a 22.531 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,78%, a 3.195 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,78%, a 3.417 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 0,91%, a 1.984 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou baixa de 2,12%, a 8.957 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,69%, a 2.814 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 0,79%, a 5.370 pontos.

(Por Luoyan Liu, Hideyuki Sano e John Ruwitch)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos