Economia da China pode crescer 6,5% em 2017, diz instituto

XANGAI (Reuters) - O crescimento econômico da China pode desacelerar para 6,5% neste ano contra cerca de 6,7% em 2016, disse um instituto de pesquisa do governo nesta terça-feira (3), sugerindo que uma desvalorização única pode ajudar a estabilizar o yuan.

Em um artigo no Shanghai Securities News, o departamento de previsões do Centro de Informação do Estado disse que o impulso das novas tecnologias continuará a estimular o crescimento econômico, mas não vai impedir a tendência mais ampla de desaceleração.

A produção industrial pode crescer 5,9% neste ano, abaixo da estimativa de 6,1% em 2016, disse.

Ao mesmo tempo, as autoridades deveriam aumentar o papel do mercado na formação da taxa de câmbio do yuan, aumentar a flexibilidade da moeda "e até mesmo realizar uma desvalorização única do yuan, e assim manter a estabilidade do yuan em um nível equilibrado", completou o instituto.

O iuan se enfraqueceu quase 7% no ano passado --maior perda anual contra o dólar desde 1994-- pressionado pelo crescimento econômico fraco e pelo dólar forte.

A ação de desvalorizar o yuan em 2% em agosto de 2015 chocou os mercados globais e foi vista por operadores e economistas como um fracasso.

Com o yuan ainda enfraquecendo e as saídas de capital corroendo as reservas cambiais da China, especialistas têm discutido a possibilidade de uma segunda desvalorização, mas tem havido pouca indicação de que as autoridades consideram tal movimento.

(Por John Ruwitch)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos