Bolsas

Câmbio

Representantes de trabalhadores da BRF dão prazo até dia 14 para empresa rever não pagamento de PLR

SÃO PAULO (Reuters) - Representantes de trabalhadores da BRF vão pedir oficialmente na quinta-feira que a gigante de alimentos mude sua postura de não distribuir aos funcionários participação nos lucros e resultados (PLR) de 2016, dando prazo até 14 de março para a empresa rever a decisão.

A decisão da BRF de não pagar PLR ocorreu após a companhia ter prejuízo de 372 milhões de reais em 2016.

"A categoria não vai aceitar a falta de pagamento da PLR da BRF", afirmou a Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA) em nota nesta quarta-feira, após reunião em São Paulo.

A CNTA afirmou ainda que caso a empresa não reveja a decisão até o dia 14 "sindicalistas e trabalhadores farão manifestação na sede da empresa, em São Paulo, e se organizarão para greve geral".

Em nota no começo da semana, a BRF afirmou que as regras de pagamento da PLR são transparentes e amplamente divulgadas para todos os colaboradores da companhia e que o não pagamento do incentivo considera o resultado obtido pela empresa no ano passado.

(Por Paula Arend Laier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos