Cruzeiro do Sul Educacional diz que IPO poderá financiar aquisições

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - A Cruzeiro do Sul Educacional, sexta maior empresa de educação privada do país, poderá optar por uma oferta pública inicial de ações (IPO) para financiar crescimento e aquisições, afirmou o diretor de planejamento da companhia, Fábio Figueiredo.

Potenciais alvos de aquisição incluem ativos que as rivais maiores Kroton e Estácio Participações poderão ser forçadas a vender para terem sua fusão aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), disse Figueiredo.

O executivo comentou que as operações UniSEB, Uniderp e Unic, de Kroton e Estácio, podem ser alvos interessantes para aquisição. O Cade tem até julho para completar a análise da fusão das duas empresas.

A fusão Kroton-Estácio criará a maior empresa de educação superior privada do mundo, com 10 vezes mais estudantes que o rival mais próximo com ação em bolsa.

"Um IPO não seria um fim em si, mas um meio para acessar capital para continuarmos com nossa expansão", disse Figueiredo, acrescentando que a Cruzeiro do Sul "é uma compradora".

A Cruzeiro do Sul vendeu uma participação de 37 por cento para a britânica Actis por 100 milhões de dólares em 2012, mas ainda é controlada pelas duas famílias fundadoras da empresa criada quase meio século atrás.

A maior aquisição da empresa até agora foi a Unicid, em São Paulo, que ocorreu pouco após a entrada dos recursos da Actis.

Na sexta-feira, a Actis vai concluir a venda de sua participação na Cruzeiro do Sul para o fundo soberano de Cingapura GIC, disse Figueiredo, evitando comentar o valor do negócio.

Representantes do GIC em São Paulo não comentaram o assunto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos