Governo reduz previsão de crescimento do PIB a 0,5% em 2017 e vê inflação menor

BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério da Fazenda reduziu sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) a 0,5 por cento em 2017, metade da estimativa anterior (1 por cento), e passou a ver a inflação abaixo do centro da meta, com alta do IPCA a 4,3 por cento neste ano, sobre 4,7 por cento do cálculo anterior.

Para 2018, a pasta projetou expansão da atividade em 2,5 por cento e inflação em 4,5 por cento. A última revisão dos números havia sido feita pelo governo no fim de novembro, mas sem menção a 2018. Os novos dados para 2017, contudo, não foram atualizados para a Lei Orçamentária Anual (LOA), que ainda conta com estimativa de 1,6 por cento para a atividade este ano.

Agora, a expectativa para o PIB neste ano passou a ficar em linha com a alta do PIB de 0,48 por cento prevista pelo mercado, segundo pesquisa Focus mais recente, realizada pelo Banco Central junto a diversos economistas.

A expressiva diferença de mais de 1 ponto percentual entre o número que serviu de embasamento para a LOA e a projeção para o PIB divulgada nesta quarta-feira pela Fazenda dá pistas do impacto que deverá ser sentido na arrecadação.

A inflação mais baixa também deverá dar uma contribuição negativa neste sentido. A meta central para o avanço de preços na economia em 2017 é de um IPCA em 4,5 por cento, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Os números corroboram a necessidade de contingenciamento no orçamento deste ano para que seja possível o cumprimento da meta de déficit primário de 139 bilhões de reais para o governo central.

Esse anúncio deverá ser feito pelo governo mais tarde nesta quarta-feira, por ocasião da divulgação do relatório bimestral de receitas e despesas.

(Por Marcela Ayres)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos