Bolsas

Câmbio

Bovespa busca firmar-se no azul após recuar em março

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava com leve alta nesta segunda-feira, em uma sessão com agenda esvaziada e poucas novidades no campo político, o que deve favorecer movimentos mais contidos ao longo do dia.

Às 11:15, o Ibovespa subia 0,4 por cento, a 65.244 pontos. O giro financeiro era de 1,04 bilhão de reais.

Após encerrar março com o primeiro desempenho negativo mensal do ano, o mercado busca impulso nas notícias do campo político para retomar a trajetória de crescimento mais forte vista nos dois primeiros meses do ano, cujo desempenho compensou a queda em março e levou o índice a fechar o primeiro trimestre de 2017 com alta de 7,9 por cento.

"Os ruídos políticos na base do governo e dentro mesmo do PMDB deixam o investidor incomodado, uma vez que a solidez política poderia ser um driver importante na certeza de aprovação de reformas", escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos, em nota a clientes.

Além da espera por novidades no andamento de reformas, como a da Previdência, investidores têm ainda no radar o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral da chapa Dilma-Temer, previsto para iniciar para terça-feira.

No exterior, Wall Street tinha uma sessão com leves variações, com o S&P 500 em leve alta de 0,02 por cento, enquanto investidores aguardam a primeira reunião entre o presidente norte-americano Donald Trump e o líder chinês Xi Jinping, nesta semana.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subia 0,9 por cento e PETROBRAS ON avançava 0,26 por cento. No radar estava a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) da venda de fatia na área de concessão denominada Iara para a francesa Total, além da decisão da empresa de manter os preços do diesel e da gasolina nas refinarias.

- FIBRIA ON subia 0,83 por cento. A maior produtora de celulose de eucalipto do mundo antecipou para o começo de setembro deste ano o início das operações da nova linha de produção do Projeto Horizonte 2, em Mato Grosso do Sul.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 0,87 por cento, enquanto BRADESCO PN tinha alta de 0,56 por cento, exercendo a maior influência positiva para o Ibovespa devido ao peso dos papéis na composição do índice.

- JBS ON caía 1,27 por cento, após a Justiça ter determinado na sexta-feira o afastamento de Joesley Batista da presidência da holding J&F, controladora da JBS, e também da produtora de celulose Eldorado Brasil.

- KLABIN perdia 1,25 por cento, após subir nos quatro pregões anteriores e acumular alta de 10,4 por cento no período.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Por Flavia Bohone)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos