Bolsas

Câmbio

Vale produz menos níquel com manutenção na Indonésia e dificuldades no Canadá

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção de níquel da mineradora brasileira Vale somou 71,4 mil toneladas no primeiro trimestre, um recuo de 2,9 por cento ante o mesmo período do ano passado e uma queda de 14 por cento ante o trimestre anterior, principalmente devido a paradas de manutenção na Indonésia e no Japão, e a dificuldades operacionais nas operações em Thompson, no Canadá.

Maior produtora global da commodity, a Vale disse que suas minas de níquel de Thompson registraram um vazamento de metal fundido no smelters que resultou em uma perda de aproximadamente 10 dias de produção. A empresa disse que essas dificuldades operacionais não estão relacionadas à transição para a operação em um único forno programada para o trimestre.

As minas de Thompson produziram 4,8 mil toneladas de níquel entre janeiro e março, uma queda de 34,3 por cento em relação ao trimestre anterior e um recuo de 23,6 por cento ante o primeiro trimestre de 2016.

A produção de níquel das minas de Sudbury, entre janeiro e março, também enfrentaram queda. A produção atingiu 17,9 mil toneladas, queda de 10,1 por cento ante o quarto trimestre e recuo de 8,2 por cento ante o primeiro trimestre de 2016.

Segundo a Vale, Sudbury desligou seu forno 2 em meados de março para um processo de reconstrução e expansão de capacidade de três meses, já que este será o forno que permanecerá em operação quando Sudbury passar a operar oficialmente com apenas um forno, no quarto trimestre deste ano.

"No segundo trimestre, Sudbury realizará uma parada de manutenção programada de três semanas nas suas plantas de superfície, que ocorre a cada 18 meses", disse a empresa.

Com isso, a produção de níquel da Vale no Canadá somou 36,1 mil toneladas no primeiro trimestre, uma queda de 1,4 por cento ante o mesmo período de 2016 e um recuo de 16,8 por cento ante o trimestre anterior.

Nas operações da Vale na Indonésia, a produção de matte de níquel (produto intermediário para a fabricação de níquel) alcançou 17,2 mil toneladas no primeiro trimestre, queda de 12 por cento ante o trimestre anterior e alta de 2 por cento ante o mesmo período de 2016.

"Em relação ao quarto trimestre, a menor produção de matte de níquel ocorreu devido ao impacto negativo da parada programada de manutenção em seus fornos e fornalhas", disse a companhia em seu relatório de produção.

A produção de níquel acabado de PTVI alcançou 16,3 mil toneladas entre janeiro e março, queda de 25,4 por cento ante o quarto trimestre e recuo de 8,6 por cento ante o mesmo período do ano passado, impactada negativamente pela parada de manutenção programada anual na refinaria de Matsusaka, no Japão, disse a Vale.

(Por Marta Nogueira)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos