Angola e Iêmen retomam importações de carne brasileira, diz ministério

SÃO PAULO (Reuters) - Angola e Iêmen reabriram seus mercados à carne do Brasil, disse o Ministério da Agricultura brasileiro nesta terça-feira, após receber comunicado oficial dos países, que ainda mantinham suspensão parcial às importações de produtos brasileiros.

Segundo a nota do ministério, os países "resolveram apenas intensificar a inspeção dos produtos que chegam ao país."

As importações haviam sido suspensas em março, mês em que a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, revelou um esquema de propinas a inspetores sanitários em algumas unidades frigoríficas das maiores empresas de carne do país.

Quinze países ainda mantém suspensão total sobre as importações brasileiras, enquanto 38 países continuam com a suspensão parcial ou adotaram uma inspeção reforçada sobre os produtos brasileiros, incluindo os Estados Unidos, China e Rússia, segundo relação divulgada pelo ministério nesta terça-feira.

A suspensão parcial, de acordo com a pasta, refere-se ao auto embargo promovido pelo governo brasileiro aos países que importavam produto de frigoríficos citados na Operação Carne Fraca, com a suspensão das licenças de exportação "até que sejam sanadas eventuais comprovadas irregularidades".

O ministério listou ainda 14 países que aceitaram as medidas tomadas pelo Brasil para aprimorar a fiscalização, entre os quais Hong Kong e Egito. Outros três países ainda analisam a questão, segundo a pasta.

(Por Laís Martins)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos