EUA consideram sanções contra setor petrolífero da Venezuela

Em Washington

  • Mandel Ngan/AFP

O governo de Donald Trump considera possíveis sanções contra o setor de energia da Venezuela, incluindo a empresa estatal de petróleo PDVSA, disseram altos funcionários da Casa Branca, o que seria uma escalada dos esforços dos EUA para pressionar a administração do país sul-americano.

A ideia de atingir o coração da economia da Venezuela, que depende do petróleo para cerca de 95% da suas receitas de exportação, foi discutida em alto nível da administração como parte de uma revisão abrangente de opções de Washington, mas autoridades disseram que o debate continua e que não há nenhuma ação iminente.

Os funcionários, que falaram sob condição de anonimato, disseram à Reuters que os EUA poderiam punir a PDVSA como parte de um pacote "setorial" que pela primeira vez iria se concentrar no país membro da Opep.

No entanto, eles esclareceram que o governo está agindo com cautela, consciente de que tal medida poderia aprofundar a crise econômica e social do país sul-americano, onde milhões de pessoas sofrem escassez de alimentos e com o aumento da inflação.

Mais de 60 pessoas morreram durante a mais recente onda de protestos e eventos anti-governamentais nos últimos dois meses.

Outro fator que complica a decisão é o potencial impacto da medida para a oferta de petróleo nos EUA. A Venezuela é o terceiro maior fornecedor aos norte-americanos depois do Canadá e Arábia Saudita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos