Explosão em sonda na Bacia de Campos deixa 4 feridos, diz Petrobras

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma explosão na caldeira em uma sonda operada pela Odebrecht Óleo e Gás (OOG), no campo de Marlim, na Bacia de Campos, deixou nesta sexta-feira quatro feridos, três deles com queimaduras pelo corpo e um com ferimentos leves, disse a Petrobras, que negou impactos na produção.

Em nota, a empresa explicou que a explosão ocorreu às 8h desta manhã na sonda chamada NS 32, e que não houve incêndio subsequente.

"O plano de emergência foi acionado imediatamente e equipes especializadas estão monitorando a sonda, que já se encontra em condição segura. A companhia investigará as causas do acidente", disse a Petrobras em nota. 

Em nota, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) afirmou que um dos trabalhadores feridos é da empresa Odebrecht. Os demais, segundo o sindicato, são quarteirizados pela mesma empresa, sendo um caldeireiro e dois técnicos de caldeira.

"Não houve incêndio, mas as operações na plataforma foram interrompidas. A explosão aconteceu durante manutenção em uma caldeira que não estava operando", disse o Sindipetro-NF.

(Por Marta Nogueira)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos