Investigação do governo Trump sobre as importações de aço está quase encerrada

WASHINGTON (Reuters) - Uma investigação da administração Trump sobre se as importações de aço fabricado no exterior representam um risco à segurança nacional dos Estados Unidos está quase concluída, disse uma autoridade norte-americana nesta sexta-feira, antes da esperada divulgação das conclusões da mesma no final da próxima semana.

"Está perto da conclusão", disse o membro do governo dos EUA à Reuters sobre a investigação, ordenada pelo presidente Donald Trump em abril, sob a seção 232, raramente usada, do 'Trade Expansion Act' de 1962.

A lei, que foi usada duas vezes antes - para investigar petróleo em 1999 e ferro e aço em 2001 - permite ao presidente impor restrições a importações por razões de segurança nacional.

A administração diz que a falta de produtores domésticos pode impedir aquisições pela defesa dos EUA para suas forças armadas, bem como para uma infraestrutura estrategicamente importante.

As empresas de aço estrangeiro têm se preocupado com o fato de a investigação poder ter como objetivo consolidar os produtores norte-americanos e cortar a concorrência estrangeira. O movimento protecionista também reforçaria os empregos, uma promessa da campanha Trump.

Autoridades do governo devem informar determinados comitês do Senado e da Câmara sobre o "contexto e o processo" do inquérito antes que suas descobertas sejam divulgadas.

(Reportagem de Lesley Wroughton)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos