Reguladores britânicos investigarão auditoria da PwC na BT após escândalo na Itália

LONDRES (Reuters) - O órgão regulador de governança corporativa do Reino Unido (FRC) informou nesta quinta-feira que investigará as auditorias no maior grupo de telecomunicações da Grã-Bretanha, a BT, conduzidas pela PricewaterhouseCoopers (PwC) para o período de 2015 a 2017, após um escândalo contábil nas operações italianas da companhia.

Em janeiro, a BT perdeu cerca de 20 por cento do seu valor de mercado, após a descoberta de complexo escândalo envolvendo seus negócios na Itália, o que resultou em uma baixa contábil de 530 milhões de libras.

A empresa apresentou uma queixa criminal junto a promotores italianos em abril, acusando diversos ex-executivos e outros funcionários de conduta ilegal.

Os funcionários atuais e os anteriores disseram que práticas para distorcer o real desempenho financeiro da unidade italiana da BT vinham sendo adotadas pelo menos desde 2013.

A PwC informou que seguirá cooperando completamente com as autoridades regulatórias do Reino Unido nas investigações, acrescentando que o FRC tinha o dever de averiguar o que acreditava ser de interesse público, de modo a dar confiança aos mercados financeiros.

"Qualidade de auditoria é de suma importância para a empresa", afirmou o porta-voz. "As revisões anuais do FRC de nosso trabalho de auditoria mostram uma contínua tendência de melhoria em nosso trabalho e usamos as visões do FRC, junto com nossas próprias avaliações, para continuar aprimorando como entregamos autoria de alta qualidade", completou o porta-voz da PwC.

(Por Paul Sandle)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos