Núcleo da inflação na zona do euro acelera e dá alívio ao BCE

BRUXELAS/FRANKFURT (Reuters) - O núcleo da inflação na zona do euro acelerou neste mês, mostraram dados oficiais nesta sexta-feira, em um alívio para o Banco Central Europeu (BCE) no momento em que enfrenta preços fracos do petróleo que devem pressionar os preços ao consumidor nos próximos meses.

A inflação excluindo os preços voláteis de energia e alimentos, medida observada pelas autoridades, saltou para 1,2 por cento em junho de 1,0 por cento no mês anterior já que os custos de serviços subiram inesperadamente, colocando o núcleo da inflação acima das expectativas de mercado de 1,0 por cento.

Por sua vez a inflação geral, para a qual a meta do BCE é de pouco abaixo de 2 por cento, desacelerou a 1,3 por cento sobre o ano anterior, de 1,4 por cento antes, informou a agência de estatísticas da União Europeia, mas ainda acima da expectativa de 1,2 por cento.

Combatendo o aumento muito baixo dos preços, o BCE está fornecendo estímulo sem precedentes com fortes compras de ativos e juros negativos, na esperança de induzir empréstimos e gastos que eventualmente alimentariam a inflação.

Mas uma vez que o crescimento da economia está claramente ganhando força, o presidente do BCE, Mario Draghi, levantou nesta semana a perspectiva de aperto da política monetária, argumentando que condições melhores de crescimento estão naturalmente fornecendo mais expansão, e portanto o BCE teria espaço para reduzir suas medidas.

(Reportagem de Jan Strupczewski e Balazs Koranyi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos