Bovespa recua 0,12% com pressão de commodities, mas reforma trabalhista e Fed amenizam queda

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em leve queda nesta quarta-feira, pressionado por perdas em commodities, mas com a aprovação do requerimento de urgência da reforma trabalhista no Senado e a sinalização de que o banco central dos Estados Unidos manterá o ritmo gradual de alta de juros amenizando o tom negativo.

O Ibovespa fechou com variação negativa de 0,12 por cento, aos 63.154 pontos. O giro financeiro somou 6,88 bilhões de reais.

Após a aprovação na noite passada do requerimento de urgência da reforma trabalhista, a proposta será discutida no plenário do Senado até quinta-feira, com expectativa de que seja votada na próxima terça-feira.

Apesar disso, a cautela com o cenário político persiste, especialmente após a denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer. Na véspera, o deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi escolhido relator da denúncia na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que recebeu nesta tarde a defesa do presidente.

No exterior, a ata da mais recente reunião do Federal Reserve mostrou as autoridades do banco central dos EUA divididas sobre o cenário para a inflação e como ela pode afetar o ritmo futuro de altas dos juros.

"O Fed ainda mantém a política inalterada..., reforçando o tom de gradualismo dos próximos apertos e também reduzindo a possibilidade de nova alta em setembro", disse o analista da corretora Lerosa Investimentos Vitor Suzaki.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN caiu 1,77 por cento e PETROBRAS ON recuou 1,95 por cento, refletindo as quedas expressivas dos preços do petróleo no mercado internacional. [O/R]

- VALE PNA perdeu 1,57 por cento e VALE ON teve baixa de 2,33 por cento, em sessão de perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China.

- ELETROBRAS ON subiu 7,75 por cento e ELETROBRAS PNB avançou 6,58 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa, tendo no radar notícias sobre medidas que podem beneficiar a estatal. Mais cedo, a Reuters informou que o governo quer gerar recursos para alterar o regime de venda de energia de hidrelétricas mais antigas da Eletrobras, que assim poderia comercializar a produção a preços maiores no mercado de eletricidade. Além disso, reportagem do jornal O Estado de S.Paulo cita que o governo avalia apresentar ao Congresso uma proposta que para permitir a privatização de usinas e subsidiárias da estatal.

- GOL PN, que não faz parte do Ibovespa, avançou 12,77 por cento, após a empresa divulgar dados preliminares do segundo trimestre, com estimativa de crescimento de 1,5 a 2 por cento na margem operacional ante igual período do ano passado. Os números foram considerados acima do esperado por analistas do UBS.

- RENOVA ENERGIA UNIT, também de fora do Ibovespa, avançou 3,35 por cento, após subir 5,89 por cento na máxima do dia. Como pano de fundo estava a notícia publicada pela Reuters de que Oaktree Capital Management entrou na briga pela aquisição do controle da Renova, com uma proposta que injetaria dinheiro novo e ajudaria a refinanciar parte das dívidas da empresa de energia renovável que vencem neste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos