Bolsas

Câmbio

Bovespa sobe de olho em noticiário corporativo; Suzano é destaque positivo

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava no azul nesta terça-feira, em sessão com o noticiário corporativo movimentado e com as ações da Suzano liderando os ganhos após o conselho de administração da empresa aprovar migração para o segmento Novo Mercado da B3.

Às 12:02, o Ibovespa subia 0,53 por cento, a 66.266 pontos. O giro financeiro era de 2,26 bilhões de reais.

Também ajudando o tom positivo do índice estava a ata da mais recente reunião de política monetária do Banco Central brasileiro, na qual reforçou a sinalização de novo corte de 1 ponto percentual na taxa básica de juros.

Por outro lado, investidores mantinham alguma cautela à espera de novidades no front político antes da votação do plenário da Câmara dos Deputados da admissibilidade da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, prevista para quarta-feira, e também de olho na situação fiscal e na capacidade do governo de cumprir a meta.

"O mercado precifica o Temer ficando até o término do governo e, lógico, mantendo a equipe econômica", disse o gestor da mesa de operações de Bovespa da corretora Coinvalores, Marco Tulli Siqueira, acrescentando que uma eventual saída de Temer ou mudança da equipe econômica pode levar a uma reversão do cenário atual, pressionado os mercados.

DESTAQUES

- SUZANO PAPEL E CELULOSE PNA avançava 7,85 por cento, após a empresa informar que seu conselho de administração aprovou a migração para o segmento Novo Mercado, por meio da conversão da totalidade das ações preferenciais em papéis ordinários na proporção de 1 para 1. Analistas do Credit Suisse destacaram que a mudança representa um grande marco histórico para o mercado de capitais brasileiro e, especialmente, para a Suzano.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2,92 por cento, após reportar dados do segundo trimestre que, segundo analistas do UBS, mostram melhora na qualidade de ativos. O lucro recorrente do Itaú subiu 10,7 por cento ante igual período do ano passado, para 6,169 bilhões de reais.

- JBS ON tinha alta de 1,43 por cento, tendo no radar o processo de venda de ativos da empresa e de sua controladora, J&F. Na véspera, a JBS anunciou a conclusão, por 300 milhões de dólares, da venda de suas operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai para unidades da rival brasileira MINERVA. A Reuters noticiou na noite passada que a mexicana Lala ofereceu 5,7 bilhões de reais pela Vigor, do grupo J&F. Os papéis da Minerva, que não figuram no Ibovespa, tinham alta de 0,32 por cento.

- FIBRIA ON avançava 3,05 por cento, entre os destaques positivos do Ibovespa. Como pano de fundo estava a notícia publicada pelo Valor Econômico, de que a empresa deve formalizar oferta pela Eldorado Brasil, controlada pela J&F, nesta semana.

- PETROBRAS PN caía 0,53 por cento e PETROBRAS ON perdia 0,58 por cento, acompanhando o movimento dos preços do petróleo no mercado internacional.

- VALE PNA recuava 1,17 por cento e VALE ON cedia 0,99 por cento, apesar de novo avanço nos contratos futuros do minério de ferro na China, mas com as altas recentes abrindo espaço para algum ajuste. Nos dois pregões passados, os papéis PNA acumularam alta de 4,9 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos