Bolsas

Câmbio

Procuradores de Brasil e Argentina dizem que governos interferem em investigação sobre Odebrecht

BRASÍLIA (Reuters) - Os chefes dos Ministérios Públicos de Brasil e Argentina acusaram os governos dos dois países de interferirem na criação de uma força-tarefa conjunta para investigar propinas pagas pela Odebrecht para que políticos, muitos deles investigados, controlem a troca de informações.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta terça-feira que os dois países concordaram em junho estabelecer uma força-tarefa para permitir a investigação rápida e simultânea de propinas pagas pela Odebrecht, mas o esforço conjunto não decolou.

"A força-tarefa é um instrumento essencial. Sem ela não podemos cooperar e não podemos atuar de forma regional no combate à corrupção", disse Janot a jornalistas.

Em comunicado divulgado no final da segunda-feira, Janot e sua correspondente argentina, Alejandra Gils Carbó, acusaram os dois governos de interferirem nos esforços para investigar em conjunto a rede de propinas da Odebrecht.

"Alertamos que as autoridades centrais em matéria de cooperação jurídica internacional de ambos os países --Ministério da Justiça do Brasil e Ministério das Relações Exteriores da Argentina-- apresentaram obstáculos e requisições que constituem ingerências indevidas no estabelecimento dos acordos em matéria de investigação no caso Odebrecht", afirma o comunicado.

"Esperamos que as autoridades centrais acompanhem esses esforços e resolvam de maneira urgente os obstáculos impostos", acrescenta.

Eles afirmaram que o Ministério da Justiça do Brasil buscou estabelecer as regras do esforço conjunto de forma que as evidências fossem compartilhadas por meio de canais governamentais e não diretamente entre os dois Ministérios Públicos.

Na Argentina, afirmaram, o Ministério das Relações Exteriores queria transformar a força-tarefa em um tratado assinado pelo governo, prejudicando a cooperação entre os investigadores.

(Reportagem de Anthony Boadle)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos