Bolsas

Câmbio

Ministros são exonerados para retornar à Câmara em votação de denúncia contra Temer

(Reuters) - O presidente Michel Temer exonerou 10 ministros que também são deputados para que votem contra o pedido de abertura de processo contra si no plenário da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, uma medida já esperada que faz parte da estratégia do governo para barrar o avanço da denúncia por crime de corrupção passiva.

Foram exonerados os ministros da Secretaria de Governo, Educação, Cidades, Minas e Energia, Desenvolvimento Social, Esporte, Meio Ambiente, Trabalho, Turismo e Transportes, de acordo com publicações no Diário Oficial da União.

Para que a Câmara autorize o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a denúncia contra o presidente por corrupção passiva são necessários os votos de 342 dos 513 deputados. O quórum mínimo para o início da votação também foi definido em 342 deputados.

Na noite de terça-feira, a oposição dizia contar com a maioria dos deputados, embora ainda não tivesse angariado os 342 votos necessários para autorizar que o STF julgue a acusação.

O governo, por sua vez, se movimenta para tentar garantir o quórum e ainda virar votos de indecisos a favor do presidente.

Há expectativa de que Temer tenha capital político para sair vencedor da votação, mas o tamanho do apoio ao governo servirá como um termômetro para avaliar se o presidente terá força para seguir adiante com sua agenda de reformas.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos