Fachin homologa delação de ex-presidente do PP Pedro Corrêa

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação premiada do ex-presidente do PP e ex-deputado Pedro Corrêa (PE), condenado em dois dos principais escândalos de corrupção do país, o do mensalão do PT e a operação Lava Jato.

A decisão de Fachin, confirmada por uma fonte, foi tomada na semana passada. Desde antes do recesso forense, o acordo de colaboração de Corrêa havia sido remetido pela Procuradoria-Geral da República ao ministro do STF.

O caso foi conduzido pela equipe do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por envolver autoridades com foro privilegiado no Supremo. O conteúdo da colaboração, contudo, ainda é mantido sob sigilo.

Pelo menos desde o ano passado, advogados de Corrêa tentavam negociar os termos do acordo do ex-deputado. Mas houve muitas idas e vindas nas negativas, uma vez que as informações prestadas por ele não agradavam os investigadores.

A Procuradoria-Geral da República trabalha para fechar até a saída de Janot do comando da PGR, no dia 17 de setembro, ao menos seis delações premiadas, conforme a Reuters mostrou há duas semanas: além de Pedro Corrêa, de executivos das empreiteiras Queiroz Galvão e OAS, o empresário Lúcio Funaro, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o ex-ministro dos governos petistas Antonio Palocci.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos