Indicador antecedente de emprego sobe em julho e interrompe 2 meses de queda, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) - O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) avançou em julho, interrompendo dois meses seguidos de queda, indicando maior otimismo com a recuperação da economia, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, subiu 1,5 ponto no mês passado, chegando a 98,4 pontos, após recuar 3,6 pontos no acumulado em maio e junho.

"As quedas de maio e junho, possivelmente, devido ao aumento da incerteza política, parecem não indicar uma tendência de declínio nos próximos meses", disse em nota o economista da FGV/IBRE Fernando de Holanda Barbosa Filho. "Ainda existe forte otimismo quanto à geração de emprego na economia, como confirma a variação positiva do último mês", acrescentou.

Seis dos sete componentes do IAEmp subiram em julho, segundo a FGV, com destaque para os indicadores que retratam o ímpeto de contratações para os próximos três meses, da Indústria de Transformação e de Serviços, com variação de 4,2 e 3,9 pontos, na margem, respectivamente.

Já o Indicador Coincidente de Emprego (ICD), que capta a percepção das famílias sobre o mercado de trabalho, avançou 0,7 ponto em julho e foi a 97,3 pontos.

A taxa de desemprego no Brasil caiu a 13 por cento no trimestre encerrado em junho, mas com aumento do emprego informal, indicando que a atividade econômica ainda mostra dificuldade para engrenar uma recuperação mais consistente, segundo dados do IBGE.

(Por Patrícia Duarte)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos