Bolsas

Câmbio

Líderes fecham acordo e Câmara deve votar PEC do fundo eleitoral e do sistema político

BRASÍLIA (Reuters) - Deputados chegaram a um acordo e decidiram votar de forma fatiada a PEC que cria um fundo de financiamento de campanhas abastecido com recursos públicos e ainda modifica o sistema eleitoral para a escolha de deputados e vereadores.

Houve consenso em torno do fatiamento e todos concordam que o primeiro ponto a ser analisado deve ser uma emenda que suprime a percentagem da Receita Corrente Líquida que seria destinada ao fundo.

Mas a divergência persiste quando o assunto é a ordem de votação dos demais pontos da proposta. O PT, por exemplo, defende que logo após a porcentagem seja votado dispositivo que cria o fundo --se derrotado, o fundo não seria criado. Depois, defendem os petistas, deveriam ser votadas as modalidades de sistema eleitoral --o distritão como uma transição e em seguida o distrital misto a partir de 2022.

Já o PP defende que o sistema eleitoral seja analisado logo após a votação do percentual da receita para o fundo. E apenas depois o dispositivo que trata da criação dessa fonte de financiamento.

Como não conseguiram uma solução consensual, deputados decidiram colocar a ordem em votação e avaliam, no momento, um requerimento que estabelece a ordem de votação sugerida pelo PP.

A Câmara tem sido palco de muitos embates entre os defensores do chamado distritão --sistema no qual são eleitos os mais votados em cada Estado-- e aqueles que o rejeitam. A votação desse ponto chegou a ficar vinculada à aprovação do fundo, o que dificultou um acordo.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos