Índice cai com embolso de lucros após dados dos EUA e persistente cautela com política

Por Gabriela Mello

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista recuava nesta quarta-feira, com participantes do mercado aproveitando para embolsar parte dos lucros recentes, enquanto aguardam novidades no campo político brasileiro e digerem indicadores melhores que o esperado nos Estados Unidos.

Às 11:47, o Ibovespa caía 0,57 por cento, a 70.923 pontos. O giro financeiro somava 2,1 bilhões de reais.

O indicador rondou a estabilidade nos minutos iniciais do pregão, mas depois passou para o território negativo, alinhado à abertura mais fraca das bolsas norte-americanas.

Entre os fatores que influenciam a bolsa paulista nesta sessão, operadores citaram os dados mais fortes de criação de vagas no setor privado e o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, que segundo eles reforçam as expectativas de elevação do juro norte-americano e migração de recursos para a maior economia do mundo.

No front doméstico, sem grandes notícias corporativas, a atenção se volta para Brasília, particularmente para as votações no Congresso da Medida Provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) e das novas metas fiscais para 2017 e 2018.

Os investidores também estão de olho na provável nova denúncia contra o presidente Michel Temer, que deverá ser apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nos próximos dias.

"Hoje o mercado está em compasso de espera, está todo mundo com receio do Janot soltar algo a qualquer momento", comentou Ariovaldo dos Santos, gerente da mesa de Bovespa da Hencorp Commcor.

Na véspera, Janot enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o acordo de delação premiada do empresário Lúcio Funaro para homologação pelo ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato na corte. A colaboração de Funaro pode ser usada em uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer.

Para o analista da Infinity Asset Management Jason Vieira, a ausência de Temer, que está em viagem à China, também deixa os investidores mais apreensivos.

DESTAQUES

- BRADESCO PN caía 1,41 por cento, enquanto ITAÚ UNIBANCO PN perdia 0,92 Por cento, influenciados por um movimento de realizações de lucros depois das altas recentes, contribuindo para o viés baixista do Ibovespa, dado seu peso na composição do índice.

- PETROBRAS ON cedia 0,84 por cento, e PETROBRAS PN recuava 0,72 por cento, refletindo a fraqueza dos preços internacionais do petróleo no exterior.

- JBS ON subia 0,22 por cento, reduzindo o ritmo de alta após ter sido o destaque positivo da abertura, em reação à decisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de permitir que membros da família Batista votem na assembleia de acionistas da empresa marcada para sexta-feira.

- VALE ON tinha leve alta de 0,17 por cento, seguindo na contramão dos futuros do minério de ferro no mercado chinês, que caíram mais de 1 por cento.

- OI ON, que não faz parte do Ibovespa, subia 3 por cento, após o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidir incluir os bilhões de reais devidos pela operadora à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no processo de recuperação judicial.

- GOL PN, que não faz parte do Ibovespa, tinha valorização de 0,99 por cento, após a agência de classificação de risco S&P elevar o rating da empresa a "CCC+", com perspectiva positiva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos