Ibovespa fecha praticamente estável, mas sobe 7,5% em agosto e 13% em três meses

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da B3 encerrou quase estável nesta quinta-feira, uma vez que o cenário externo favorável se contrapôs à cautela com a política local, mas fechou o terceiro mês seguido de ganhos.

O Ibovespa cedeu 0,07 por cento, a 70.835 pontos. Em agosto, a alta foi de 7,46 por cento, maior avanço mensal desde outubro passado, quando o ganho foi de 11,2 por cento. Nos últimos três meses, alta acumulada foi de 12,95 por cento.

O giro financeiro da sessão somou 12,15 bilhões de reais, acima da média diária para o mês, de 8,6 bilhões de reais.

Os ganhos no mês vieram na esteira de uma cenário externo favorável e um quadro político local também mais positivo.

"Com alguma dificuldade, mas as coisas estão saindo. Então, essa expectativa de que as medidas continuem saindo, ainda que meio desidratadas, e com economia lentamente voltando para os eixos... isso ajuda os mercados aqui", disse o economista-chefe da corretora Modalmais, Alvaro Bandeira.

Na sessão, a alta de commodities como minério de ferro e petróleo e dados mostrando inesperada aceleração da atividade industrial na China motivaram otimismo.

No entanto, o cenário doméstico teve sinais mistos diante de um avanço lento de medidas econômicas no Congresso. A Câmara concluiu a votação da TLP na véspera, sem alterações no texto. O texto precisa de aval do Senado até 7 de setembro, quando a medida provisória perde a validade.

No caso das novas metas fiscais para este ano e o próximo, o Congresso aprovou o texto-base, mas a votação dos destaques ficou para a próxima semana.

DESTAQUES - PETROBRAS PN avançou 1,49 por cento e PETROBRAS ON ganhou 0,65 por cento, acompanhando os preços do petróleo no mercado global e após a alta de 4,2 por cento no preço da gasolina da empresa nas refinarias. - VALE ON subiu 2,15 por cento, em linha com os contratos futuros do minério de ferro na China.

- USIMINAS PNA avançou 5,03 por cento e CSN ON ganhou 1,64 por cento, também na esteira dos ganhos dos futuros do minério de ferro e do aço na China. GERDAU PN ganhou 0,25 por cento.

- JBS ON caiu 2,47 por cento, refletindo cautela antes da assembleia de acionistas, na sexta-feira, na qual o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai defender a retirada do presidente-executivo da companhia, Wesley Batista, embora o conselho de administração tenha se manifestado no início da semana contra o pedido. Nesta sessão, o BNDES recorreu à Justiça para tentar impedir que os controlares da JBS votem na assembleia.

- ELETROBRAS ON perdeu 4,81 por cento e ELETROBRAS PNB recuou 5,91 por cento, em movimento de ajuste após fortes altas recentes na esteira do anúncio de planos para privatização da estatal de energia.

- ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES ON caiu 1,79 por cento, após resultado da assembleia geral extraordinária, na qual foi rejeitado o mecanismo que encarece a tomada de controle da empresa. No mês até a véspera, a ação acumulava alta de quase 29 por cento.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Por Flavia Bohone)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos