Alemã Merck considera vender negócio de saúde voltado a consumidor

FRANKFURT/COLÔNIA (Reuters) - A alemã Merck está considerando vender sua unidade de saúde voltada ao consumidor de 1 bilhão de dólares para atingir seus objetivos financeiros, depois que o declínio no seu negócio de cristal líquido a forçou a rever sua estratégia.

Os especialistas da indústria têm considerado há anos que o negócio voltado ao consumidor - cujas marcas incluem os suplementos nutricionais Seven Seas e Bion e o descongestionante Nasivin - carece de escala crítica.

Fontes disseram que a administração sondou informalmente compradores potenciais em várias ocasiões ao longo dos anos, apenas para ser retida pela família fundadora, que ainda possui 70 por cento da Merck e favorece uma estratégia diversificada para a farmacêutica.

"Esperamos aumentar as restrições internas para financiar o negócio para atingir a escala necessária. Antecipando completamente isso, estamos preparando opções estratégicas", afirmou o presidente-executivo do negócio de saúde, Belen Garijo, em comunicado.

"Qualquer possível lucro de uma potencial transação seria usado para cumprir os objetivos financeiros globais da empresa", acrescentou o executivo.

A Merck previu um lucro estável de aproximadamente 4,4 bilhões a 4,6 bilhões de euros em seu principal núcleo de negócios para 2017 e um aumento orgânico leve a moderado nas vendas.

(Por Georgina Prodhan e Ludwig Burger)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos