Bolsas

Câmbio

Alemã Nordex deve cortar 10% da equipe em meio a queda no setor de energia eólica

FRANKFURT (Reuters) - A fabricante alemã de equipamentos de energia eólica Nordex disse que cortará uma em cada dez vagas na companhia para compensar uma queda nos pedidos em seu principal mercado, a Europa, onde cortes em subsídios do governo para a construção de usinas reduziram a demanda e colocaram pressão sobre a indústria de turbinas.

A medida visa restaurar a confiança de investidores após um drástico corte nas perspectivas de médio prazo da Nordex mais cedo neste ano, que derrubou as ações da empresa e levou à renúncia do então presidente Lars Bondo Krogsgaard.

A Nordex concluiu no ano passado uma fusão com a fabricante espanhola Acciona. A empresa possui atuação também no Brasil, com uma fábrica de equipamentos na Bahia.

"Os ajustes de capacidade são dolorosos, mas inevitáveis. Só com estruturas de custos competitivas e produtos eficientes que seremos vistos por nossos consumidores como um parceiro confiável e atrativo", disse o presidente da Nordex, Jose Luis Blanco, nesta terça-feira.

A Nordex, sexta maior fabricante de turbinas eólicas do mundo, planeja economizar cerca de 45 milhões de euros (54 milhões de dólares) até 2018 e reduzir sua força de trabalho em 400 a 500 vagas, cerca de 10 por cento de seu total de funcionários, disse a companhia.

Os cortes, que já haviam sido indicados no mês passado, após os resultados do primeiro semestre, afetarão principalmente unidades no mercado doméstico da Nordex.

(Por Tom Sims e Christoph Steitz)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos