Topo

China gastará US$1 trilhão em aviões nos próximos 20 anos, diz Boeing

06/09/2017 11h58

PEQUIM/XANGAI (Reuters) - As companhias aéreas chinesas provavelmente comprarão mais de 7 mil aviões no valor de 1,1 trilhão de dólares nos próximos 20 anos, à medida que ampliam suas frotas para atender a demanda robusta de viagens domésticas e internacionais, previu a Boeing nesta quarta-feira.

A nova estimativa de aquisição de 7.240 de aeronaves para o período até 2036 é 6,3 por cento maior do que a previsão anterior da fabricante de aviões dos Estados Unidos, de 6.810 aviões.

"O crescimento econômico contínuo da China, o investimento significativo em infraestrutura, o crescimento da classe média e a evolução dos modelos de negócios de companhias aéreas sustentam essa perspectiva de longo prazo", disse o vice-presidente de marketing da Boeing Commercial Airplanes, Randy Tinseth.

"O tamanho da frota da China deverá crescer a um ritmo bem acima da média mundial, e quase 20 por cento da demanda global de novas aeronaves será de companhias aéreas com base na China", afirmou Tinseth em comunicado.

A empresa norte-americana disse que espera que três quartos das 7.240 encomendas de aviões sejam para aeronaves de corredor único, graças à forte demanda por viagens dentro da China e na Ásia. A frota de aviões mais largos, de dois corredores, deve demandar 1.670 novos aeronaves, acrescentou.

(Por Pei Li em Pequim e Brenda Goh)

Mais Economia