Bolsas

Câmbio

Senado pode adiar votação sobre suspensão do mandato de Aécio

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado pode adiar a votação sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu novamente o mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e determinou seu recolhimento domiciliar noturno.

No fim da tarde, ao assumir o comando dos trabalhos da Casa, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), anunciou ao plenário que havia dois requerimentos sobre a mesa: um para adiar a votação da decisão do STF e outro pedindo que o ofício da corte seja encaminhado à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para um reexame dos detalhes e implicações.

Anunciou, após longo debate, a chegada de mais dois requerimentos, também de adiamento da votação.

A votação estava prevista para esta terça-feira, após a aprovação, na última semana, de um requerimento que conferiu urgência à análise da decisão do Supremo.

O plenário da Casa mostrou-se dividido nesta tarde e senadores revezavam-se na defesa do adiamento, por um lado, e da votação imediata, por outro.

"Óbvio que precisamos votar está matéria... é meu dever em nome do meu partido... trazer aqui o nosso pedido para que essa matéria seja votada", disse o líder do PSDB, Paulo Bauer (SC).

Já a líder do PSB, Lídice da Mata (BA), defendeu que o Senado tente resolver a questão sem a necessidade de bater de frente com outro Poder, sem precisar mostrar "que é macho".

"O que estamos propondo aqui é que o Senado não estimule nenhum tipo de confronto... adiar esta decisão hoje significa construir um caminho, uma ponte de discussão com o Supremo", disse a senadora.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos