Bolsas

Câmbio

Previc decreta intervenção no Postalis por 180 dias

SÃO PAULO (Reuters) - A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) interveio nesta quarta-feira no deficitário no Postalis, fundo de pensão dos funcionários dos Correios, .

Terceiro maior fundo de pensão fechado do país em número de participantes, com 144 mil pessoas entre ativos e aposentados, o Postalis vem registrando sucessivos déficits desde 2011, após fazer apostas equivocadas de investimento. O fundo tinha até o fim de julho patrimônio de 10,2 bilhões de reais.

Segundo a autarquia, a intervenção foi decretada "em especial, por descumprimento de normas relacionadas à contabilização de reservas técnicas e aplicação de recursos".

Representantes do Postalis não comentaram o assunto.

Na abertura do congresso anual da indústria de fundos fechados de previdência, o presidente da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), Luis Ricardo Martins, disse que o caso Postalis é um situação extraordinária dentro do sistema, que está sólido.

"O sistema está conseguindo pagar seus benefícios normalmente", disse Martins a jornalistas. "Tem que prender os gênios do crime nos casos em que se fizer necessário."

Consultado, o diretor-superintendente substituto da Previc, Fábio Coelho, que estava no evento, evitou falar com a imprensa.

No fim de julho, o Postalis tinha 155.400 contribuintes, segundo boletim da instituição. A rentabilidade acumulada no ano até julho no plano BD era de 2,44 por cento ante meta de 4,38 por cento. Já o plano PostalPrev registrava rentabilidade de 5,22 por cento ante meta de 4,47 por cento.

(Por Aluísio Alves)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos