Vice-presidente do BC britânico diz que sinalização de alta de juros não é promessa

LONDRES (Reuters) - A sinalização do banco central britânico de que pode precisar elevar a taxa de juros mais duas vezes para que a inflação volte à meta não é uma promessa, disse o vice-presidente do Banco da Inglaterra, Ben Broadbent, nesta sexta-feira.

"Considerando todas as outras coisas que supomos em nossas previsões, muitas das quais não serão concretizadas..., nós projetamos que iremos precisar talvez de mais duas elevações de juros para colocar a inflação de volta nos trilhos, ao mesmo tempo sustentando a economia", disse Broadbent à rádio BBC.

"Isso não é uma promessa, e nunca poderia ser uma promessa. E não é o que o presidente disse ontem".

Broadbent estava respondendo a uma pergunta sobre tentativas anteriores do Banco da Inglaterra de sinalizar prováveis trajetórias para a taxa de juros que não se concretizaram devido a reviravoltas na economia.

Na quinta-feira, o banco central britânico elevou a taxa de juros pela primeira vez desde 2007.

(Reportagem de William Schomberg)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos