Bolsas

Câmbio

Bovespa tem leve alta com menor aversão a risco; política local pressiona

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista tinha leve alta nesta segunda-feira, buscando apoio no cenário de menos aversão a risco no exterior para manter o tom positivo, depois de registrar a maior queda semanal desde maio, enquanto a cautela com o cenário político local seguia pressionando os negócios.

As ações da BB Seguridade eram destaque positivo na sessão, após a empresa reportar seu resultado do terceiro trimestre.

Às 11:24, o Ibovespa subia 0,12 por cento, a 74.003 pontos. O giro financeiro era de 1,2 bilhão de reais.

Localmente, investidores seguem atentos às articulações do governo para avançar sua agenda de reformas, principalmente a da Previdência, com receios de que a proximidade com as eleições majoritárias no próximo ano prejudique o andamento.

"A base rebelde e pouco disposta a colocar a digital em medidas impopulares em ano pré-eleitoral vai colocar o governo em saia justa em relação a ajuste fiscal", escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos, acrescentando que as contas de 2018 não fecham sem essa votação e a indefinição eleitoral traz volatilidade e precaução desde já.

DESTAQUES

- BB SEGURIDADE ON tinha valorização de 4,5 por cento, liderando a ponta positiva do índice, após reportar seus números referentes ao terceiro trimestre, com lucro líquido de 1,2 bilhão de reais, alta de 20,7 por cento ante igual período do ano passado. Para a equipe da XP Investimentos, a rentabilidade sobre o capital continua elevada e se traduzindo também em previsibilidade e alto retorno através de dividendos.

- VALE ON avançava 1,55 por cento, em sessão de ganhos para os contratos futuros do minério de ferro na China.

- USMINAS PNA tinha alta de 0,96 por cento, CSN ON ganhava 1,75 por cento e GERDAU PN avançava 0,65 por cento, também ganhando respaldo do movimento de alta dos contratos futuros de minério de ferro e de aço na China.

- PETROBRAS PN subia 0,47 por cento e PETROBRAS ON ganhava 0,17 por cento, em linha com o movimento dos preços do petróleo no mercado internacional.

- BANCO DO BRASIL ON caía 1,53 por cento, entre os destaques negativos, reagindo à notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, de que o banco pode precisar devolver recursos ao Tesouro.

- EMBRAER ON recuava 2 por cento, em movimento de ajuste após avançar 5,8 por cento na sexta-feira, em sessão também marcada por queda do dólar em relação ao real.

(Por Flavia Bohone)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos