ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Reforma da Previdência é importante para economia e inflação, reitera Ilan

Marcelo Camargo/ Agência Brasil
O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn Imagem: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

06/11/2017 10h50

(Reuters) - O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, repetiu nesta segunda-feira que é preciso dar continuidade aos ajustes e reformas, sobretudo a da Previdência, para o equilíbrio da economia, com consequências favoráveis para a desinflação.

"Frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira pode afetar prêmios de risco e elevar a trajetória da inflação", afirmou Ilan em apresentação durante evento em Vitória (ES).

Ilan repetiu que, para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em dezembro, neste momento era "adequada uma redução moderada na magnitude de flexibilização monetária".

E acrescentou que havia "consenso em manter liberdade de ação e adiar qualquer sinalização sobre as decisões futuras de política monetária".

O presidente do BC ponderou ainda que o processo de flexibilização continuava dependendo da "evolução da atividade econômica, do balanço de riscos, de possíveis reavaliações da estimativa da extensão do ciclo e das projeções e expectativas de inflação".

No mês passado, o BC reduziu a Selic a 7,5 por cento ao ano, indicando que continuaria cortando em dezembro e mantendo a porta aberta para mais um movimento em fevereiro, diante da baixa inflação e recuperação gradual da atividade.

A pesquisa Focus realizada semanalmente pelo BC mostrou que o Top-5, grupo dos economistas que mais acertam as previsões, já passou a um corte em fevereiro de 0,50 ponto percentual, com a Selic terminando 2018 a 6,5 por cento depois de encerrar 2017 a 7 por cento.

(Por Patrícia Duarte)

Mais Economia