Bolsas

Câmbio

Macri diz que economia argentina crescerá mais de 3%, espera acordo Mercosul-UE para este ano

Por Christian Plumb

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - A economia argentina crescerá "um pouco mais" de 3 por cento em 2017, disse nesta terça-feira o presidente Mauricio Macri, uma taxa superior ao esperado, mas que poderia obrigar o país a desembolsar vários milhões de dólares em pagamentos de bônus atrelados ao crescimento.

"Todos dizem (que a economia crescerá) 2,8 por cento, mas eu digo que vamos crescer um pouco mais de 3 por cento", afirmou Macri em entrevista à Reuters na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York.

Macri afirmou também que espera que um acordo entre Mercosul e União Europeia seja fechado ainda neste ano.

Quanto às tarifas elevadas que os Estados Unidos aplicaram às importações argentinas de biodiesel em agosto, Macri disse que o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, está fazendo todo o possível para chegar a um acordo com o setor privado desse país e desativar os obstáculos comerciais.

"Nós não alcançamos isso, mas sou otimista", disse Macri sobre o acordo, acrescentando que, se não conseguir, vai acionar a Organização Mundial de Comércio (OMC).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos