Bolsas

Câmbio

Grupo Grana y Montero é processado no Peru por suposto suborno ligado à Odebrecht

LIMA, (Reuters) - A Procuradoria-Geral do Peru está investigando o grupo de construção Grana y Montero, por suposto envolvimento em subornos pagos pela sócia brasileira Odebrecht, disse o principal promotor do caso da empresa brasileira.

Falando à America Television, o promotor Hamilton Castro disse que seu escritório tem investigado sigilosamente a Grana e outros parceiros locais de Odebrecht, apesar de não ter falado publicamente sobre isso antes.

"Há uma investigação contra as sócias ... contra Grana y Montero e outras", disse Castro na entrevista no domingo.

Parlamentares da oposição acusaram os promotores de parcialidade política por não investigar a Grana. O procurador-geral Pablo Sanchez classificou as críticas como retaliação após uma investigação separada sobre financiamento da campanha.

A Grana não respondeu de imediato ao pedido de comentário. A empresa negou repetidamente qualquer irregularidade e disse que uma apuração interna não levantou evidências de que seus empregados conheciam ou participaram de subornos que a Odebrecht admitiu ter pago a autoridades locais em troca de contratos.

Castro disse que um executivo da Odebrecht Jorge Barata, que se tornou testemunha do Estado, disse aos promotores que as empresas com as quais a Odebrecht se associou em dois projetos rodoviários pagaram subornos ao ex-presidente peruano Alejandro Toledo, que nega as irregularidades.

"Essa declaração precisa ser corroborada", disse Castro, que não forneceu detalhes adicionais sobre a investigação.

(Reportagem de Mitra Taj)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos