BCE deve manter política monetária em dezembro, dizem fontes

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu reafirmará sua postura de política monetária na reunião de dezembro e as autoridades esperam adiar o debate sobre novas mudanças até o próximo ano, disseram à Reuters cinco fontes com conhecimento direto sobre a discussão.

Depois de comprar 2,2 trilhões de euros em títulos desde março de 2015, o BCE decidiu, em outubro, reduzir as compras mensais pela metade, refletindo o melhor desempenho econômico da zona do euro em uma década. Mas o banco também prorrogou o esquema por nove meses, já que a inflação ainda está fraca.

O conjunto complexo de decisões eliminou qualquer perspectiva de aumento das taxas de juros até 2019 e as fontes disseram que ficaram satisfeitas com o fato de os investidores terem visto a mudança como um prolongamento do dinheiro fácil em vez de um aperto da política monetária.

"A primeira alta das taxas de juros agora está precificada para o final de 2019 e estou confortável com isso", disse uma das fontes. "A decisão de outubro foi bem recebida pelos mercados."

Embora o presidente do BCE, Mario Draghi, tenha dito que algumas decisões podem ser deixadas para dezembro, as fontes acreditam que não haverá mudanças na última reunião do ano.

O BCE recusou-se a comentar.

Embora o BCE tenha mantido a porta aberta para novas extensões das compras de ativos, as fontes disseram que há um entendimento comum de que a compra de títulos será eliminada até o final de 2018 se a economia e a inflação tiverem desempenho conforme o previsto.

(Por Balazs Koranyi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos