Bolsas

Câmbio

Black Friday 2017

Black Friday movimenta buscas online por maquiagem, bicicleta e TVs, diz Google Brasil

Natália Scalzaretto, com reportagem adicional de Flavia Bohone

Itens relacionados a maquiagem, brinquedos e eletroeletrônicos lideravam as buscas no Google na Black Friday brasileira durante a tarde nesta sexta-feira (24), informou a empresa de tecnologia.

Por volta das 16h, os termos com maior crescimento no mecanismo de buscas foram "paleta de sombras", "bicicleta infantil" e "ultra HD", uma referência a televisores, informou o Google.

As buscas funcionam como um termômetro para a intenção de compra dos consumidores, disse a diretora de varejo do Google Brasil, Claudia Sciama.

"O volume de buscas por termos relacionados a itens de compra de varejo tem aumentado muito hora a hora desde o começo da manhã de quinta-feira", disse ela.

O Google espera crescimento de até 20% nas vendas do varejo brasileiro durante a Black Friday sobre o mesmo período do ano passado, gerando receita de R$ 2,2 bilhões.

Segundo a diretora de varejo do Google Brasil, só até às 15h, a empresa registrou alta de mais de 20% na receita com publicidade no país em relação ao ano passado, número que ainda pode aumentar. Ela não informou números precisos.

A executiva comentou que 64% de todos os anúncios do YouTube no Brasil nos últimos três dias foram comprados por varejistas.

Às 16h58, as ações da Via Varejo subiam 3,37%, para R$ 22,69, enquanto as do Magazine Luiza avançavam 3,24%, para R$ 60,71.

Por outro lado, a B2W recuava 0,34%, a R$ 17,54, e as Lojas Americanas tinham queda de 0,52%, a R$ 15,27.

"Existe uma expectativa de que os principais beneficiários desta Black Friday seriam os vendedores de eletrônicos, com vantagens para Magazine Luiza e Via Varejo, que se prepararam melhor", disse o analista da Lerosa Investimentos, Vitor Suzaki, analista.

"Além disso, essas duas empresas têm adotado uma estratégia de compra no mundo virtual e retirada no mundo físico, sem custo adicional, que pode começar a ser implantada para a B2W no curto prazo em virtude da boa aceitação por parte dos clientes. Isso não se traduziria em prejuízo de margem e tem impacto positivo nas vendas", acrescentou.

Reclamações

O site que registra reclamações de consumidores Reclame Aqui, que está monitorando as queixas sobre Black Friday desde às 18h de quinta-feira, recebeu 1.374 reclamações 12 horas após o início oficial das promoções, à meia-noite. O volume representa uma alta de 16,7% ante o mesmo período do ano passado.

Segundo o site, a queixa por propaganda enganosa é o problema mais comum registrado, com 14% das reclamações.

Às 16h40, o site de comércio eletrônico do Magazine Luiza liderava o ranking de reclamações registradas pela página, com 201 ocorrências, seguido pelo site de produtos eletrônicos KaBuM, com 121 reclamações e a Americanas.com, da B2W, que teve 105 queixas.

Em 2016, o Reclame Aqui registrou um total de 2.900 reclamações na Black Friday.

Consumidores lotam lojas em busca de descontos da Black Friday

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos