Bolsas

Câmbio

Shell voltará a pagar dividendos em dinheiro e focará em energias renováveis

LONDRES (Reuters) - A petroleira anglo-holandesa Shell retornará ao pagamento de dividendos em dinheiro e aumentará seu investimento em energias mais limpas enquanto deixa para trás mais de dois anos de cortes de custos e vendas de ativos, devido aos fracos preços do petróleo.

O presidente-executivo da Shell, Ben van Beurden, procurou encontrar um equilíbrio tranquilizando investidores, dizendo que pode aumentar os retornos em seu principal negócio de combustíveis fósseis durante uma "era de volatilidade" nos preços do petróleo, enquanto se prepara para aumentar os investimentos em energias renováveis.

A empresa anglo-holandesa, segunda maior produtora de petróleo do Brasil e maior sócia da Petrobras no pré-sal, disse que vai abolir esquema em que os investidores podem optar por receber dividendos em ações ou em dinheiro ("scrip dividend"), no quarto trimestre de 2017.

O esquema foi introduzido no início de 2015 para ajudar a preservar o caixa depois que os preços do petróleo caíram em mais de metade, ante um pico de mais de 100 dólares o barril, e a empresa comprou o grupo britânico BG, em um negócio de 54 bilhões de dólares.

A concorrente britânica BP anunciou, no mês passado, que retomaria as recompras de ações no quarto trimestre, a fim de compensar o efeito do chamado "scrip dividend". A norueguesa Statoil também eliminou o seu "scrip dividend".

Simon Gergel, diretor de investimentos da britânica Allianz Global Investors, disse que a remoção do "scrip dividend' é bem-vinda, e que "reflete uma melhoria do perfil de geração de caixa".

(Por Ron Bousso)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos