Bolsas

Câmbio

Crescimento da indústria da China desacelera para mínima de 5 meses em novembro, aponta PMI do Caixin

PEQUIM (Reuters) - A atividade industrial da China cresceu no ritmo mais fraco em cinco meses em novembro, uma vez que os custos de insumos permaneceram altos e as medidas mais duras contra a poluição pesaram sobre a confiança, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit.

O PMI da indústria da China caiu a 50,8 de 51,0 em outubro, mas ficou em linha com a expectativa de economistas de uma ligeira queda a 50,9.

Embora o índice permaneça acima da marca de 50 que separa crescimento de contração, foi a leitura mais fraca desde junho e sinalizou uma melhora apenas marginal das condições operacionais.

A produção e as novas encomendas aumentaram apenas de forma modesta, enquanto os custos de insumos continuaram a subir com força, pressionando as margens de lucros. As empresas conseguiram repassar ligeiramente mais dos aumentos de preços aos clientes, mas ainda tiveram que cortar vagas de trabalho no ritmo mais rápido em três meses para reduzir custos.

O otimismo sobre a atividade em um ano esfriou pelo terceiro mês seguido, com algumas empresas dizendo esperar políticas ambientais mais rígidas e demanda relativamente fraca.

O resultado da pesquisa do Caixin constrasta com uma pesquisa oficial similar divulgada na quinta-feira, que mostrou aceleração inesperada do crescimento da indústria no mês passado.

(Reportagem de Lusha Zhang e Elias Glenn)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos