ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Votorantim e fundo canadense formam parceria em energia para investir R$3 bi

15/12/2017 09h47

(Reuters) - A Votorantim Energia e o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) anunciaram nesta sexta-feira a formação uma joint venture focada em investimento e desenvolvimento do setor de geração de energia no Brasil, com previsão de investir mais de 3 bilhões de reais no longo prazo.

O braço de energia do conglomerado Votorantim e o CPPIB, uma organização de gestão de investimentos canadenses, informaram que a nova empresa inicialmente comprou dois complexos eólicos operacionais no Nordeste do Brasil.

Afirmaram ainda que a joint venture buscará ativamente investimentos em geração de energia e aquisições em todo o Brasil.

O movimento evidencia o crescente interesse estrangeiro na indústria de energia do Brasil, especialmente de renováveis, à medida que o país tenta impulsionar a contratação de usinas eólicas e solares e deixa de lado uma política que nos últimos anos priorizou grandes hidrelétricas.

O anúncio desta sexta-feira confirma reportagem da Reuters publicada em outubro, com base em fontes com conhecimento do assunto.

Os empreendimentos adquiridos são Ventos do Araripe III, da desenvolvedora de projetos brasileira Casa dos Ventos, e Ventos do Piauí I, transferida pela Votorantim Energia para a joint venture.

Como parte do negócio, o CPPIB fará aporte inicial de aproximadamente 690 milhões de reais.

"Esta transação permite que o CPPIB estabeleça uma presença no atraente mercado brasileiro de geração de energia, que se enquadra bem com a nossa estratégia global de energia e renováveis...", disse o diretor-gerente e responsável pelo grupo de Energia e Renováveis do CPPIB, Bruce Hogg, em nota.

Ventos do Piauí I, localizado no Piauí, tem capacidade de geração de aproximadamente 206 megawatts de energia, com investimento de 1,2 bilhão de reais. Ventos III, localizado na divisa do Piauí e Pernambuco, tem uma capacidade instalada de aproximadamente 359 megawatts e investimento de 1,8 bilhão de reais.

Juntos, os parques eólicos têm capacidade instalada de 565 megawatts, com quase a totalidade de sua produção contratada no mercado regulado.

As aquisições estão sujeitas às condições precedentes de fechamento e aprovações regulatórias, segundo as empresas.

A Votorantim Energia opera 23 hidrelétricas, 7 parques eólicos e participa de 9 consórcios, com uma capacidade geradora total de 2,2 gigawatts.

A matriz elétrica do Brasil tem como fonte predominante as hidrelétricas, que respondem por mais de 60 por cento da capacidade, mas fontes renováveis têm crescido rapidamente, e as usinas eólicas saíram praticamente do zero para quase 8 por cento da potência instalada do país ao longo da última década.

"O setor de energia renovável é um atrativo mercado em expansão, que requer investimentos significativos do setor privado agora e nas próximas décadas. Ao nos unirmos a um parceiro forte como o CPPIB, expandimos nossa capacidade e aceleramos nosso plano de crescimento, com um investidor que compartilha nossa visão para o negócio", disse Fabio Zanfelice, presidente da Votorantim Energia.

(Por Kanishka Singh em Bengaluru e Roberto Samora em São Paulo)

Mais Economia