Bolsas

Câmbio

Preços do petróleo tocam máxima desde 2015 com queda de estoques e tensões no Irã

Por David Gaffen

NOVA YORK (Reuters) - O petróleo subiu nesta quinta-feira para o seu valor mais alto desde maio de 2015, com uma preocupação com os riscos de oferta devido à tensões no Irã e também após outro declínio nos estoques dos Estados Unidos, uma vez que a atividade de refino atingiu uma máxima de 12 anos.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram mais do que o esperado, continuando a redução constante dos estoques no maior consumidor de petróleo do mundo, embora as reservas de destilados e gasolina tenham aumentado, em meio à intensa atividade de refino, em parte por ajustes no fim do ano.

O petróleo tipo Brent fechou em alta de 0,23 dólar, a 68,07 dólares por barril, depois de atingir uma máxima de 68,27 dólares mais cedo na sessão.

Já o petróleo nos EUA subiu 0,38 dólar, a 62,01 dólares por barril, depois de atingir 62,21 dólares mais cedo na sessão, o mais alto nível desde maio de 2015.

Os estoques de petróleo caíram 7,4 milhões de barris na última semana de 2017, superando as expectativas, já que as refinarias impulsionaram a atividade para sua maior taxa desde 2005, informou a Administração de Informações de Energia dos EUA nesta quinta-feira.

Os protestos contra o governo desde a última semana no Irã, o terceiro maior produtor da Opep, adicionaram risco geopolítico aos preços do petróleo, embora a produção e as exportações do país não tenham sido afetadas, segundo fontes.

(Reportagem adicional de Henning Gloystein)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos