ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Dólar tem leve alta ante real com correção, seguindo cena externa

08/01/2018 10h17

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar registrava leves altas ante o real nesta segunda-feira, num suave movimento de correção após as recentes quedas e em linha com a cena externa, em meio à agenda doméstica vazia.

Às 10:11, o dólar avançava 0,13 por cento, a 3,2378 reais na venda, depois de acumular perdas de 2,44 por cento na semana passada, anulando a alta de 1,99 por cento vista em 2017 todo. O dólar futuro subia cerca de 0,30 por cento.

"Seguimos surfando o humor externo enquanto observamos a questão política versus ajuste fiscal por aqui", trouxe a corretora H.Commcor em relatório.

O dólar operava em alta ante uma cesta de moedas nesta sessão e também sobre divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

A moeda norte-americana também avançava sobre o euro, com os investidores realizando lucros após recente alta, embora os mercados permanecessem otimistas em relação às perspectivas para moeda única após dados fracos sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Também ajudava no movimento externo as declarações à Reuters do presidente do Federal Reserve de São Francisco, John Williams, de que o banco central norte-americano deveria elevar as taxas de juros três vezes neste ano uma vez que a economia já forte receberá novo impulso a partir de cortes de impostos, podendo levar a instituição a agir de maneira mais ou menos agressiva, se necessário.

Internamente, o mercado continuava atento aos esforços do governo para aprovar a reforma da Previdência em fevereiro na Câmara dos Deputados.

Na semana passada, o ministro da Secretaria de governo, Carlos Marun, disse que faltavam pelo menos 50 votos para o governo chegar ao mínimo necessário para a aprovação na Câmara dos Deputados.

"Internamente, o recesso no Congresso, que dura este mês inteiro, mantém os principais ativos com volatilidade limitada", trouxe a Correparti Corretora em relatório ao destacar o noticiário mais tranquilo nesta sessão.

Mais Economia