Bolsas

Câmbio

Em primeiro evento público do ano, Temer evita recados

BRASÍLIA (Reuters) - Em sua primeira cerimônia pública desde o dia 27 de dezembro, o presidente Michel Temer evitou recados ou mesmo elogios ao desempenho da economia em seu governo e, em um discurso de apenas 10 minutos, se limitou a falar de educação.

No dia 10 deste mês, em reunião com os ministros da área econômica, o presidente teve sua fala transmitida pelo tevê estatal, NBR, e aproveitou para elogiar o resultado da inflação de 2017.

Em dezembro, em evento no Rio de Janeiro, Temer defendeu o teto de gastos, a reforma da Previdência e elogiou a criação de empregos.

Nesses últimos 20 dias, o presidente esteve parcialmente em repouso por conta e problemas de saúde, a nota de crédito do Brasil foi rebaixada pela agência de risco Standard and Poor's e há sinais fortes de que a reforma da Previdência pode não ser aprovada em fevereiro, como esperava o governo. Nenhum desses temas, no entanto, foi citado no discurso do presidente.

O máximo que o presidente fez nesta manhã foi um rápido afago ao Congresso, no momento que comentava a reforma do Ensino Médio.

"Editamos a medida provisória, que, como todos sabemos, é um ato normativo que tem eficácia imediata. Houve até, convenhamos, contestações sobre a forma de se fazer, mas o fato é que ela foi, afinal, referendada pelo Congresso Nacional, que tem prestado um auxílio extraordinário ao Poder Executivo”, disse.

Na cerimônia, o governo liberou 406 milhões de reais para o programa de incentivo às escolas de ensino médio em tempo integral, o que permitirá a abertura de 450 novas escolas nessa modalidade este ano, segundo o Ministério da Educação.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos