Bolsas

Câmbio

China pede que usinas de aço elevem medidas de segurança após acidentes fatais

XANGAI (Reuters) - Uma agência de segurança do governo chinês pediu nesta terça-feira que as usinas de aço do país aumentem as medidas de segurança e supervisão, após 17 pessoas morrerem na última semana em dois incidentes separados relacionados a vazamentos de gás.

Empresas e autoridades locais devem elevar as medidas de segurança particularmente durante atividades de manutenção e armazenamento ou transporte de gás, disse a Administração Estatal de Segurança no Trabalho em comunicado em seu site na Internet.

"Muitos fatores desfavoráveis incluindo aumento das atividades de manutenção e o clima extremo podem facilmente causar acidentes na produção", disse o órgão.

As usinas de aço também deverão providenciar treinamentos de resgate de emergência para seus trabalhadores, fortalecer a gestão de riscos nos locais de trabalho e deixar de utilizar equipamentos ultrapassados.

Gestores da usinas poderão ser responsabilizadas e a produção suspensa se as usinas não elevarem as medidas de segurança, segundo a agência.

Nove pessoas morreram e duas ficaram feridas após um vazamento de gás em uma caldeira em uma unidade da estatal Shougang Group em 31 de janeiro. A usina fica em Guizhou, uma província no sudoeste chinês.

Outras oito pessoas morreram e 10 se feriram em outro incidente com vazamento de gás na usina de aço de SGIS Songshan, na província ao sul de Guangdong na segunda-feira.

(Por Ruby Lian e Josephine Mason)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519)) REUTERS LC RBS

(Por Luciano Costa)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos