ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Dólar sobe e vai a R$3,26 com aversão ao risco externa, mesmo com ação do BC

06/02/2018 11h58

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em alta e já na faixa dos 3,26 reais nesta terça-feira, reagindo à forte aversão ao risco no cenário global em meio à perspectiva de maior aperto monetário nos Estados Unidos, o que pode afetar os fluxos de capital no mundo.

O movimento de alta vinha mesmo após a atuação do Banco Central, que voltou a intervir no mercado cambial com leilão de swap cambial, equivalente à venda futura de dólares.

Às 11:58, o dólar avançava 0,44 por cento, a 3,2612 reais na venda, depois de ir à máxima de 3,2790 reais no dia. Na véspera, a moeda já havia subido 1 por cento.

O dólar futuro tinha leve baixa de cerca de 0,10 por cento.

"O maior risco é que os bancos centrais estivessem atrasados em relação à política monetária. Os últimos dados fizeram soar esse temor", disse o analista econômico da gestora Rio Gestão, Bernardo Gonin.

Dados mais robustos sobre o mercado de trabalho norte-americano divulgados na sexta-feira já haviam reforçado a leitura de que o Federal Reserve, banco central do país, poderá ser mais duro na trajetória de aperto monetário diante da inflação ser mais pressionada.

A expectativa de juros mais altos na maior economia do mundo deu início recentemente ao forte movimento de aversão ao risco global, culminando com as bolsas norte-americanas despencando na véspera. As perdas ganharam força no início da noite passada, quando o mercado cambial brasileiro já estava fechado.

No exterior, o dólar tinha um pregão que alternava altas e baixas frente a uma cesta de moedas. As vendas generalizadas nos mercados acionários globais levaram os investidores a correr para o dólar na segunda-feira mas, neste pregão, o dólar chegou a devolver parte desses ganhos.

A alta do dólar frente ao real vinha mesmo após o BC brasileiro voltar ao mercado. A autoridade monetária realizou nesta manhã o primeiro leilão de swap cambial tradicional para rolagem do vencimento de março, no total de 6,154 bilhões de dólares. Vendeu a oferta integral de até 9,5 mil contratos, ou 475 milhões de dólares.

Mantido esse volume diário até o final do mês e vendendo os lotes todos, rolará integralmente os contratos que vencem agora. O estoque total de swap cambial tradicional nas mãos do BC é de 23,796 bilhões de dólares.

"Nesses níveis de dólar, já era esperado que o BC sinalizasse rolagem integral. Impacto nulo no dólar", comentou Gonin.

Como pano de fundo, o mercado seguia de olho os esforços do governo para conseguir apoio político para aprovar a reforma da Previdência neste mês na Câmara dos Deputados.

Mais Economia